ORTOREXIA orthorexia nervosa melhorsaude.org

ORTOREXIA GUIA 2016: OBSESSÃO POR COMIDA SAUDÁVEL



Ortorexia nervosa ( orthorexia ) guia 2016: Obsessão por comida saudável! Comer de forma saudável é claro que é positivo, no entanto quando tal se torna a principal prioridade da sua vida algo está errado! Segundo Dr. Steve Bratman, autor do livro Health Food Junkie, este transtorno alimentar recente e actual chama-se ortorexia nervosa e é diferente da anorexia ou da bulimia. Todos têm em comum o risco de danos graves para a sua saúde mas as causas e motivações são distintas. Não aproveite no entanto este artigo para validar a sua vontade de comer, em demasia, algumas “coisas saborosas” que só lhe fazem mal… 🙂

Neste artigo vou responder ás seguintes questões:
  • Ortorexia: O que é?
  • Qual a prevalência na população?
  • Qual a causa?
  • Qual a diferença em relação à anorexia e bulimia?
  • Ortorexia vs Anorexia vs OCD (Disturbio Obsessivo-Compulsivo), quais os sinais comuns?
  • O que pensa o doente?
  • Que hábitos podem encontrar-se num ortoréxico?
  • Jejum: Afinal é um bom ou mau hábito?
  • Como saber se sofre de ortorexia?
  • Quais os perigos?
  • Quais os factores de risco?
  • Ser Vegan ou Macrobiótico afinal é bom ou mau?
  • Qual o tratamento?
  • Família e amigos: Como podem ajudar?
 

EBOOKS + ARTIGOS EM PDF + VIDEOS + 100 RECURSOS

Por vezes, num minuto, encontramos uma informação tão preciosa que muda a nossa vida e saúde de forma extraordinária!

You have Successfully Subscribed!

Ortorexia o que é?

A ortorexia define-se como uma obsessão por ingerir apenas alimentos considerados “bons” e saudáveis. A palavra ortorexia deriva do grego, sendo que orthos significa “correto” e orexis significa “apetite”. O nome foi utilizado pela primeira vez em 1997 pelo médico Steve Bratman, autor do livro Health Food Junkie, embora ainda não conste no Manual de Diagnóstico de Doenças Mentais (DSM) como uma entidade clínica autónoma, a par de outras perturbações do comportamento alimentar, como a anorexia e a bulimia.

Qual a sua prevalência?

Por ser um transtorno alimentar recente, não existem ainda estudos crediveis sobre a prevalência na população. Por conseguinte  desconhece-se a percentagem de pessoas afectadas.

Ortorexia qual a causa?

No início parece que o motivo da ortorexia é apenas a preocupação com a saúde, mas existem outras razões mais profundas, tais como:

  • Compulsão para assumir o controlo;
  • Obsessão por atingir a perfeição;
  • Compulsão pela melhoria da autoestima.

Qual a diferença  para a bulímia e anorexia?

Na ortorexia existe uma obsessão com a qualidade e com a saúde e não com a quantidade e com o peso, diferenciando-se nisto da bulimia e da anorexia.

Ortorexia vs Anorexia vs OCD (Disturbio Obsessivo-Compulsivo))

Estes transtornos e desordens alimentares interligam-se da seguinte forma:

Ortorexia vs Anorexia vs OCD melhorsaude.org

Ortorexia: O que pensa o doente?

Quem sofre de ortorexia pensa essencialmente nos alimentos saudáveis como a prioridade da sua vida, deixando para segundo plano os aspectos familiares, sociais e até profissionais.

Que hábitos podem encontrar-se num ortoréxico?

Um ortoréxico é usualmente caracterizado pelos seguintes hábitos:

  • Planeamento rigoroso das refeições, por vezes até com dias de antecedência;
  • Adoção de regras alimentares cada vez mais restritas;
  • Exclusão de alguns alimentos tidos como “maus”, “contaminados” ou “impuros”, como gorduras, aditivos ou glúten;
  • Chegam por vezes à abstinência de grupos alimentares completos;
  • Por vezes fazem jejuns demasiado agressivos (prolongados) como forma de desintoxicação;

Jejum: Afinal é um bom ou mau hábito?

Que não restem dúvidas sobre a minha opinião: O jejum intermitente é um excelente hábito de desintóxicação e aumento de “performance” do nosso corpo. Escrevi um imenso post (3.300 palavras e 700 partilhas) sobre este tema com estudos ciêntíficos que suportam estas evidências. Além disso utilizo o jejum intermitente, quase diáriamente, com resultados magníficos. No entanto cada pessoa tem de encontrar o jejum adequado para si no que concerne aos seu estado actual de saúde, altura do dia e duração do jejum, que usualmente, para ser eficaz tem de durar no mínimo 12 horas.

Como saber se sofre de ortorexia?

Existem algumas questões que integram o chamado teste de Bratman, cujas respostas positivas podem sugerir a existência de ortorexia. São elas:

  • Sente que a sua dieta é a sua principal preocupação, interferindo com o seu trabalho e com as relações com amigos e familiares?
  • Passa grande parte do seu tempo a pensar na alimentação e a planear ou a preparar as suas refeições?
  • Considera que o valor nutritivo dos alimentos é mais importante do que o prazer de comer?
  • Recusa-se a comer em restaurantes ou em casa de amigos e isola-se às refeições?
  • Sente-se com mais autoestima e até superior às outras pessoas devido ao seu tipo de alimentação?
  • Culpa-se e castiga-se se cair na tentação de comer um alimento “mau”?

Quais os factores de risco?

Pessoas com hábitos alimentares muito seletivos e preocupadas com uma alimentação mais saudável podem correr maior risco de sofrer de ortorexia. Assim correm maior risco de ortorexia os seguintes grupos:

  • Vegans,
  • Macrobióticos,
  • Adolescentes.

Afinal é bom ou mau ser vegan ou macrobiótico?

É claro que ser vegan, vegetariano  ou macrobiótico é saudável desde que estas dietas sejam feitas de forma correcta ou seja acautelando possiveis desiquilíbrios nutricionais com a toma de suplementos vitaminicos e minerais, quando necessário tais como, por exemplo, vitamina B12, iodo e ácidos gordos ómega3.

O risco acrescido de ortorexia nestes grupos apenas está ligado ao contexto psicológico das pessoas mais sensiveis e preocupadas com o facto da sua saúde ser gravemente afectada pelos alimentos que ingerem. Esta preocupação devia ser partilhada por todos nós mas não pode tornar-se obsessiva pois neste caso passa a ser um transtorno alimentar problemático e com graves consequências para a saúde física e mental!

Qual o Tratamento para a ortorexia?

O primeiro passo para tratar a ortorexia é estar consciente que existe um problema. Como se trata de uma perturbação alimentar do mesmo tipo da anorexia e da bulimia, a melhor opção será procurar ajuda junto de profissionais com experiência nesta área da psiquiatria. É importante perceber as causas emocionais e psicológicas subjacentes ao problema e restaurar o equilíbrio e a moderação. A ajuda da família é essencial. Em caso de malnutrição, é necessária uma intervenção médica urgente.

Família e amigos: Como podem ajudar?

Demasiadas vezes quem toma a opção de fazer uma alimentação muito mais saudável, tornando-se vegetariano, vegan ou macrobiótico é visto pela família e amigos como “esquisito”! Tal atitude é muito mais evidente numa família tradicional sem historial de pais ou filhos que façam ou tenham feito dietas saudáveis. Principalmente nestes casos existe uma pressão constante para “furar” a dieta com o argumento gasto de que comer um “bifinho de vaca” só hoje não faz mal nenhum…! Esta pressão só por si aumenta a ansiedade de quem tenta remar contra a maré, tomando a saúde nas suas mãos, com uma alimentação mais saudável!

Amigos e família podem portanto ajudar bastante apoiando uma dieta saudável e bem estruturada sem falhas nutricionais. Tal pode ser feito, na prática, auxiliando na preparação das refeições nomeadamente planeando-as atempadamente de forma a incluir alimentos saudáveis que se enquadrem na dieta escolhida pelos diversos elementos do agregado familiar e amigos. O mais importante é o respeito sincero pelas opções alimentares de cada um!

Concluindo

Comer de forma saudável é certamente positivo para a nossa saúde sendo uma evidência aceite por todos! Mas o que é comer saudável? O que são alimentos saudáveis? Enfim o que é uma dieta saudável? Este artigo levanta a questão da obsessão que, quando presente, prejudica claramente a nossa saúde! Esquecer a dimensão psicológica e social que uma dieta demasiado restritiva pode acarretar é um erro que pode custar muito caro! Comer saudável sim… é claro… mas tirar prazer da companhia da família, dos amigos e do que pontualmente alguns alimentos nos proporcionam é indispensável para sermos felizes e psicologicamente saudáveis!

Fique bem

Franklim Fernandes

Fontes:

Por favor PARTILHE ESTE ARTIGO

Livros grátis melhorsaude.org melhor blog de saude