Colagénio melhorsaude.org melhor blog de saude

COLAGÉNIO ou COLAGENO GUIA 2016: ESTRIAS CELULITE RUGAS




O colagénio ou colageno é a proteína animal que dá estrutura, firmeza e elasticidade à pele influenciando e evitando o aparecimento de estrias, celulite e rugas assim como melhora a saúde dos ossos e articulações. É produzida naturalmente e encontra-se me todos os orgãos, sendo a mais abundante das proteínas do nosso corpo. A Organização Mundial da Saúde recomenda o consumo de 9g de colagénio por dia para indivíduos adultos. A US National Library of Medicine and National Institutes of Health também publicou estudos que suportam o efeito anti-envelhecimento do colagénio.

Esta proteína é muito importante para manter as células firmes e unidas, sendo não só importante para a pele mas também para outros tecidos como para a integridade dos músculos, dos ligamentos, dos tendões e das articulações.

Neste artigo vou responder ás seguintes questões:

  • Colagénio ou colageno: O que é?
  • Onde se localiza na pele?
  • Quais os tipos de colagénio e onde existem?
  • Onde é sintetizado?
  • Produção orgânica, como evolui com a idade?
  • Colagénio tipo II: o que é?
  • Articulações: Porque faz bem?
  • Que estudos suportam os benefícios para as articulações?
  • Qual a sua composição?
  • Colagénio tipo II vs Glucosamina + condroitina: Qual o melhor suplemento?
  • Que estudos suportam a escolha do melhor suplemento?
  • Quando se deve usar o colagénio?
  • Quais os sinais de envelhecimento mais comuns?
  • Quais os principais benefícios?
  • Que estudos suportam os benefícios anti-envelhecimento?
  • Celulite: O colagénio pode ajudar?
  • Emagrecer: O colagénio pode ajudar?
  • Rugas na pele: O colagénio pode ajudar?
  • Que estudos suportam a ação anti-rugas?
  • Como ingerir o colagénio em falta?
  • Como pode ser melhor absorvido pelo organismo?
  • Quais os alimentos mais ricos em colagénio?
  • Que estudos suportam a toma de geleia real?
  • O que é o colagénio hidrolisado?
  • Como tomar o colagénio hidrolisado?
  • Colagénio em pó: Quais os benefícios?
  • Qual a dose diária recomendada e durante quanto tempo?
  • Qual o melhor suplemento de colagénio dipsonivel no mercado?

EBOOKS + ARTIGOS EM PDF + VIDEOS + 100 RECURSOS

Por vezes, num minuto, encontramos uma informação tão preciosa que muda a nossa vida e saúde de forma extraordinária!

You have Successfully Subscribed!




Colagénio ou colageno: O que é?

O Colagénio é uma proteína natural do organismo animal sendo a forma mais abundante de proteína natural encontrada no nosso organismo, existente em todos os orgãos e um componente estrutural essencial de todo o tecido conjuntivo, representando nomeadamente:
  • 75% do tecido da pele;
  • 90% do volume dérmico;
  • 25% a 33% da proteína total do nosso corpo.

Estrutura da pele e localização do colagénio na derme:

Pele e colagénio melhorsaude.org melhor blog de saude

Pele_colagénio_elastina_e_fibroblastos melhorsaude.org
Localização das fibras de colagénio na derme

Quais os tipos de colagénio e onde existem?

  • Tipo I – É o mais comum; aparece nos tendões, na cartilagem fibrosa, no tecido conjuntivo frouxo comum, no tecido conjuntivo denso (onde é predominante sobre os outros tipos), sempre formando fibras e feixes, ou seja, está presente nos ossos, tendões e pele. As espessas fibras colagénicas organizadas paralelamente são responsáveis pela grande resistência dos tendões.
  • Tipo II – É produzido por condrócitos, aparece na cartilagem hialina e na cartilagem elástica. Não produz feixes. Presente nos discos intervertebrais, olhos e cartilagem. A suplementação de Colágeno tipo II é indicado para tratamento de artrose, por ajudar a recompor a cartilagem das articulações.
  • Tipo III – Presentes em músculo liso, endoneuro e nas trabéculas dos órgãos hematopoieticos (baço, nódulos linfáticos, medula óssea vermelha); artérias, fígado, útero e camadas musculares do intestino. Abundando no tecido conjuntivo frouxo, é encontrado na artéria aorta do coração, nos pulmões, nos músculos dos intestinos, fígado e no útero. Constitui as fibras reticulares.
  • Tipo IV – Aparece na lâmina basal, um dos componentes da membrana basal dos epitélios. Presente nas lentes da cápsula ocular, glomérulos.
  • Tipo V – Tecidos fetais, pele, ossos e placenta
  • Tipo VI – Está presente no sangue, camada íntima da placenta.
  • Tipo VII – Está presente nas membranas corioaminióticas e na placenta.
  • Tipo VIII – É endotélio.
  • Tipo IX – Ele tem a função de manter as células unidas e é o principal componente proteico de órgãos
  • Tipo X, XI e XII – Está presente na cartilagem.

Onde é sintetizado?

O colagénio ou colágeno é sintetizado intracelularmente em pequenas porções e exportado para fora da célula, onde, através da atuação de enzimas polimerizantes, é definido com a estrutura própria de colágeno, em hélice-tripla. Cada uma destas 3 “fitas” de proteínas são formadas quase inteiramente por glicina (que representa 1/3 da sequência), prolina e lisina, como por mais dois aminoácidos que são modificados após serem colocados pelos ribossomos: a hidroxiprolina e a hidroxilisina. Esses dois últimos são derivados respectivamente da prolina e da lisina através de processos enzimáticos que são dependentes da vitamina C. Por esse motivo, a deficiência dessa vitamina leva ao escorbuto, uma doença relacionada a problemas na síntese do colágeno, causando hemorragia (vasos sanguíneos e pele possuem colágeno na sua constituição).

Colagénio_tripla_hélice melhorsaude.org melhor blog de saude
Colagénio: Estrutura em tripla-hélice

É ou não uma boa fonte de proteína?

Como a maioria da estrutura é composta dos 3 tipos de aminoácidos já citados, o colagénio não é uma boa “fonte de proteínas”, pois não oferece todos os aminoácidos essenciais necessários à boa alimentação.

Como evolui ao longo da idade?

 O Colagénio é essencial para a reparação e rejuvenescimento, bem como para corrigir a função de células e órgãos. Nos primeiros 45 a 90 minutos de sono o corpo dorme em modo alfa. Nesta fase, o corpo entra num processo de reparação e reconstrução. À medida que envelhecemos, este processo torna-se mais lento. Na juventude, produzimos necessário para a autoreparação do nosso corpo. Infelizmente, depois dos 25 anos, o processo de produção orgânica diminui de forma acentuada originando os seguintes sinais:
  • Não conseguimos manter uma adequada reparação das células nomeadamente da pele, ossos e aticulações;
  • Começam a a parecer algumas dores que não eram habituais;
  • Aparecem formas adicionais de gordura corporal;
  • A pele vai começar a secar, fica enrugada e perde a sua aparência jovem.
Colagénio na pele jovem vs envelhecida melhorsaude.org melhor blog de saude
Colagénio: Pele jovem vs pele envelhecida

Colagénio tipo II: O que é?

A cartilagem é composta por quatro ou cinco tipos diferentes de colagénio. Existem catorze tipos diferentes de colagénio no total, mas há vários colagénios primários que são os mais medicinais. Um deles, o colagénio tipo II, quando feito correctamente, e numerosos estudos médicos, tem demonstrado que ajuda a:
1. Melhorar drasticamente a textura da pele.
2. Reduzir a dor nas articulações provocadas por lesão, deformações, ou artrite.
3. Reduzir rapidamente o inchaço e a sensibilidade nas articulações.
4. Promover a cura nos tendões, cartilagens ou lesões nas articulações.
5. Promover uma maior perda de peso, quando tomado como indicado.
6. Promover um aumento de força e de músculo, quando utilizado juntamente com exercício físico.
7. Abrandar drasticamente o processo de envelhecimento global.

Articulações e colagénio tipo II: Porque faz bem?

De todos os colagénios, o Tipo II funciona melhor porque é o mais facilmente assimilado e utilizado pelo organismo. Não é tóxico nem tem os perigos relacionados com a saúde, comuns a muitos dos asteróides ou a outras medicações. Em suma, a investigação tem provado que o colagénio Tipo II é realmente uma descoberta avançada no controle da dor provocada por doenças do colagénio, tais como artrite e artrose.
Joelho cartilagem inflamada melhorsaude.org melhor blog de saude
Colagénio_na_cartilagem_do_joelho melhorsaude.org melhor blog de saude

Qual a sua composição?

O Colagénio contém naturalmente 15% de sulfato de glucosamina sulfato e 15% de condroitina sulfato. O Colagénio Tipo II contém o maior número de anti-inflamatórios e de substâncias que ajudam as articulações, chamadas de proteoglicanos, incluindo sulfato de glucosamina. Estes proteoglicanos têm mais de 30 anos de estudos que defendem a sua capacidade de reconstruir a cartilagem.
O colagénio Tipo II contém também uma elevada concentração de sulfato condroitina, um poderoso agente anti-inflamatório que também apoia o tecido mole. Tem sido demonstrado clinicamente que reduz os danos oxidativos das articulações e, na verdade, é muito superior do que tomar as próprias glucosamina condroitina.
Estudos:

Colagénio tipo II versus Glucosamina + Condroitina: Qual o melhor suplemento?

Uma grande vantagem do colagénio tipo II é que é muito mais absorvível do que glucosamina, condroitina ou suplementos de cartilagem, tais como cartilagem de tubarão ou de frango. Isto significa que tem de ser tomado muito menos colagénio tipo II, em comparação com as outras substâncias. O colagénio Tipo II produz um efeito benéfico muito maior.
Um estudo de 2016 feito pelo Center for Musculoskeletal Health da Universidade da Califórnia, suporta claramente a vantagem de um suplemento da colagénio tipo II sobre um suplemento de glucosamina + condroitina (estudo abaixo).
Estudo:

EBOOKS + ARTIGOS EM PDF + VIDEOS + 100 RECURSOS

Por vezes, num minuto, encontramos uma informação tão preciosa que muda a nossa vida e saúde de forma extraordinária!

You have Successfully Subscribed!

Quando se deve usar?

Os suplementos de colagénio devem ser usados quando a concentração desta proteína diminui no corpo, causando sintomas tais como:

  • Diminuição da espessura dos fios de cabelo;
  • Aumento da flacidez e perda de elasticidade da pele;
  • Surgimento de rugas e de linhas de expressão;
  • Aparecimento de estrias;
  • Pele fina e desidratada;
  • Diminuição da densidade dos ossos como nos casos de osteopenia e osteoporose;
  • Enfraquecimento das articulações e dos ligamentos.

Quando estes sintomas estão presentes, pode ser necessária a suplementação com suplementos de colágénio. Além disso, estes produtos ricos em colagénio podem ser especialmente importantes a partir dos 50 anos de idade, quando ocorre uma redução drástica na produção desta proteina, originando uma aparência cada vez mais envelhecida. Porém, estes produtos apenas devem ser usados com acompanhamento do seu médico, nutricionista ou farmacêutico, pois muitos suplementos de colagénio hidrolisado apresentam uma combinação de diferentes aminoácidos, vitaminas e minerais.

Quais os principais benefícios?

Alguns dos principais benefícios do colagénio para o organismo são:

  • Previne o aparecimento de celulite;
  • Fortalece as unhas;
  • Fortalece o cabelo e melhora o seu aspecto;
  • Diminui o surgimento de estrias;
  • Aumenta a elasticidade e sustentação da pele;
  • Previne e retarda o surgimento de rugas e linhas de expressão;
  • Pode emagrecer (mais à frente justifico este benefício);
  • Pode melhorar a densidade ossea diminuindo risco de fracturas;
  • Pode melhorar as articulações degradadas.

Anti-envelhecimento: Que estudos provam os benefícios do colagénio?

O Professor de ortopedia Dr. Roland Moskowitz,  analisou 400 pacientes com doenças artríticas nos joelho. Alguns pacientes receberam um placebo (substância sem efeitos terapêuticos), enquanto outros foram tratados com 100% de colagénio. O grupo que ingeriu o colagénio mostrou uma redução relevante da dor e uma melhoria na mobilidade das articulações, tendo 93% atingido resultados positivos, sendo que em algiuns casos tal se verificou em apenas duas semanas.

Estudos:

Celulite: O colagénio pode ajudar porquê?

Uma vez que o colagénio dá firmeza à pele, além de prevenir o aparecimento da celulite, pode tambem ajudar  no seu tratamento, pois com a pele mais firme os nódulos da celulite tendem a não aparecem tanto.

Colagenio e celulite melhorsaude.org
Colagénio: Pele sem celulite vs pele com celulite

Emagrecer a tomar a colagénio, é possível?

Tomar colagénio pode originar perda de peso pois aumenta a sensação de saciedade, já que é uma proteína e permanece no estómago para ser digerida durante mais tempo tempo. Porém, a sua principal função é atuar na elasticidade e sustentação da pele, reduzindo a flacidez.

O colagénio pode estar indicado também após a gravidez ou após um emagrecimento muito agressivo ou rápido, para fazer a pele voltar a ter elasticidade e diminuir, assim, o seu estado flácido.

Rugas: O colagénio pode ajudar?

Um estudo feito em 2014, em 114 mulheres, pelo Departamento de Dermatologia da  Universidade de Kiel, na Alemanha, demonstrou os efeitos positivos da toma diária, durante 8 semanas, de um suplemento oral de Colagénio, na redução das rugas da pele.

Estudo:

Como ingerir o colagénio em falta?

Para repor o colagénio em falta no organismo, pode-se fazer uma alimentação rica neste nutrientes, sendo por isso importante consumir alguns dos seguintes alimentos:

  • Carnes vermelhas orgânicas de origem local sem aditivos, com os animais apanas alimentados por pastagem nos campos;
  • Carnes brancas de boa qualidade, principalmente orgânicas e locais, sem aditivos;
  • Gelatina;
  • Geleia real.

A melhor forma de combater o envelhecimento e manter a pele bem firme, é consumir diariamente estes alimentos ou suplementos alimentares de colagénio hidrolisado.

O colagénio é bem absorvido?

Nem sempre é bem absorvido! É necessário que o tome sempre juntamente com alimentos ricos em vitamina C tais como laranja, kiwi, abacaxi ou ananás, pois é esta vitamina a responsável por permitir a absorção do colagénio  no nosso organismo. Por isso, o recomendado é tomar as cápsulas de colágeno ou o pó junto com um sumo de laranja ou kiwi por exemplo, para garantir a melhor absorção possivel.

Quais os alimentos ricos em colagénio?

Os alimentos mais ricos são as proteínas de origem animal, tais como como:

  • Carnes vermelhas;
  • Carnes brancas;
  • Gelatina convencional.
  • Geleia real (pode induzir a produção de colagénio)
Estudo sobre Geleia Real:

Os alimentos ricos em colagénio devem ser consumidos diariamente, mesmo assim apenas cerca de 1% será absorvido pelo corpo. Todo o restante colágénio presente é resultado da produção do próprio organismo que tende a diminuir com o passar do tempo, causando sinais de envelhecimento, principalmente por se ir perdendo a elasticidade e firmeza natural da pele.

Quais os efeitos secundários que podem surgir nos suplementos de colagénio?

Os efeitos secundários estão geralmente associados à qualidade do produto no que concerne aos seguintes tópicos:

  • Fonte animal do qual é extraido – por exemplo bovinos, suinos, peixe;
  • Qualidade da extração – deve extrair apenas o colagénio eliminando todas as outras fontes de contaminação;
  • Aditivos e conservantes adicionados para melhor conservação – idealmente não devem ser adicionados aditivos tais como conservantes, sendo mais seguro, neste aspecto as formulas em pó, por terem um grau de humidade muito baixo;
  • Adição de intensificantes de sabor para mascarar o sabor original;
  • Qualidade da embalagem – deve proteger o conteúdo da luz, calor excessivo e humidade pelo que não deve ser frágil.

Aconselhe-se com o seu médico ou Farmacêutico mas escolha sempre uma marca de um laboratório de referência e compre sempre na Farmácia por ser o canal de distribuição mais seguro.

Em qualquer suplemento, tal como em qualquer medicamento, uma reacção alérgica ao princípio activo, aditivos ou até excipientes pode sempre surgir. Deve sempre prestar atenção a reações de saúde estranhas que surjam nas horas ou dias seguintes ao início da toma.

As principais são:

  • Lesões e manchas na pele como urticária,
  • Comichão,
  • Inchaço de lábios ou lingua,
  • Mau sabor na boca,
  • Dificuldade respiratórias.

Qualquer destes sintomas, principalmente os inchaços e os respiratórios aconselham uma consulta médica urgente e a paragem imediata da toma do suplemento.

O consumo excessivo de colagénio aumenta o risco de desenvolvimento de queloide em indivíduos pré-dispostos e, por isso, a suplementação com colagénio deve ser validada e avaliada por um médico ou nutricionista.

Colagénio hidrolisado (CH): O que é?

É o que passou por um processo de hidrólise (hidros=água + lise=quebra) ou seja a grande cadeia proteica quebra-se em certo ponto, agregando uma molécula de água na sua estrutura. O processo de hidrólise mais comum utilizado pelas indústrias é através de enzimas específicas que garantem um tamanho mínimo desses fragmentos proteicos (normalmente próximo de 5000 Daltons). É justamente o tamanho do fragmento proteico que garante a absorção pelo organismo (cerca de 90%) através do trato intestinal, chegando facilmente à corrente sanguínea.

A sua síntese no organismo depende de fatores como a disponibilidade de vitaminas e minerais específicos de cada colagénio, além da necessidade do organismo em sintetizar aquele tipo de colágeno. O colagénio hidrolisado é o mais eficaz para manter a firmeza da pele, pois uma pequena quantidade do produto contém uma maior concentração de colagénio puro que será totalmente absorvido pelo organismo. A Organização Mundial da Saúde recomenda o consumo de 9g de colagénio por dia para indivíduos adultos.

A suplementação com colágeno é importante a partir dos 30 e essencial a partir dos 50 anos, pois, com o passar do tempo, ele vai deixando de ser fabricado pelo organismo e, por isso, a pele vai se tornando cada vez mais flácida.

Como tomar o colagénio hidrolizado?

O modo de consumir o CH varia conforme a sua apresentação, a saber:

  • Cápsulas – tomar 1 ou 2 cápsulas por dia, juntamente com 1 copo de água;
  • – diluir 1 colher de sopa ou o conteúdo de uma saqueta em 1 copo de água, sumo, ou sopa.

O CH pode ser encontrado sem sabor, sendo ideal para misturar aos alimentos líquidos ou pastosos.

Colagénio em pó, quais os benefícios?

O colagénio hidrolizado também é comercializado em pó para ser adicionado à água, sumo, leite ou iogurte. Ele confere uma aumento da espessura ao líquido, deixando-o como se fosse um batido. Este confere ainda sensação de saciedade, ajudando a emagrecer. Uma boa dica é comprar o CH em pó no sabor natural e adicioná-lo às sopas. O CH não possui calorias, nem açúcar. Contudo, o colagénio em pó, devido à presença de outros componentes, possui em média menos de 50 calorias por medida.

O colagénio em pó é geralmente de melhor qualidade pois tem um baixo teor de humidade o que permite uma conservação durante mais tempo sem necessidade de aditivos conservantes. Tem também geralmente um sabor neutro.

Qual a dose diária recomendada e durante quanto tempo?

O tratamento com estes suplemento deve prolongar-se durante um mínimo de 9 meses, sendo recomendada uma dose máxima diária de 9 g de colagénio.

Quais os melhores suplementos?

O mais importante na escolha de um suplemnto de colagénio é:

  • Ser colagénio hidrolizado enzimaticamente;
  • Ser em pó para melhor conservação;
  • Ser solúvel;
  • Obtido de matérias-primas naturais;
  • Sem aditivos ou resíduos quimicos;
  • Sem Organismos Geneticamente Modificados (OMG)
  • Ter sabor neutro e nunca mau sabor;
  • Ter a acompanhar vitamina C para otimizar a absorção;
  • Ser de um laboratório de qualidade reconhecida;

Existe ainda a possibilidade de enriquecer a formula acrescentando ácido hialurónico e vitamina D.

Os suplementos de colagénio ou colágeno podem ser tomados na forma de cápsulas, comprimidos ou pó. O melhor e mais seguro local para comprar estes suplementos é a Farmácia por terem em geral canais de distribuição que obdecem a regras mais restritas de qualidade e segurança dos produtos. Em Portugal tudo o que é vendido na Farmácia está sobre vigilância do INFARMED (Instituto da Farmácia e do Medicamento) que faz inspeções bastante rigorosas,  regulares e sem aviso prévio.  Acrescem ainda inspeções da ASAE (Autoridade de Segurança Alimentar e Económica), com coimas e multas “pesadas” quando detectados incumprimentos legais de segurança nomeadamente origem, rotulagem, armazenagem e exposição ao público dos produtos.

Atenção: O consumo excessivo de colagénio aumenta o risco de desenvolvimento de queloide em indivíduos pré-dispostos e, por isso, a suplementação com colagénio deve ser validada e avaliada por um médico ou nutricionista.

Concluindo

O colagénio é verdadeiramente uma proteína extraordinária sem a qual não seriamos os mesmos seres humanos com o aspecto fisico e aptidões que hoje conhecemos! Na luta anti-envelhecimento esta proteína será sempre uma peça chave, simplesmente por ser a mais abundante no nosso corpo…não podemos passar sem ela! Alguns dos melhores laboratórios farmacêuticos começam a apresentar soluções que podem já de certa forma retardar os sinais físicos do tempo sem efeitos secundários relevantes. Não podem publicitar milagres… ainda, mas podem de facto apresentar resultados positivos. Se sente preocupação com rugas, estrias, celulite, cabelo e unhas frágeis e também dores articulares então talvez seja tempo de experimentar um suplemento de colagénio em pó de boa qualidade pois a relação risco benefício/risco pode ser muito positiva!

Fique bem!

Franklim Fernandes

Fontes:

POR FAVOR PARTILHE ESTE ARTIGO

Colagénio Ebook grátis:

(clique na imagem para aceder à área reservada)

Colagénio Ebook melhorsaude.org

Chás, plantas, frutos e medicamentos melhorsaude.org melhor blog de saude

FITNESS HIIT melhorsaude.org melhor blog de saude

Sol e sinais na pele melhorsaude.org melhor blog de saude